Minimalismo como estilo de vida

Publicado em Cotidiano

O minimalismo tem sido assunto nos últimos anos graças a alta no mercado de decoração e da maior procura por tendências de moda, mas você já ouviu falar no minimalismo como estilo de vida? Ele vai muito além de looks monocromáticos e peças simples na estante da sala.

Ao longo das nossas mudanças de apartamento (já foram 4 em pouco menos de 3 anos de relacionamento) nós começamos a perceber que a quantidade de coisas que nós acumulamos influencia diretamente no modo em que vivemos, em vários aspectos, e em como nós nos relacionamos com as nossas próprias escolhas.

Mesmo antes de saber sobre o minimalismo como estilo de vida, nós começamos a adotar práticas na nossa vida que nos deixaram mais felizes e mais livres. Doamos grande parte das nossas coisas e roupas, adotamos uma alimentação vegetariana, deixamos de trabalhar em escritório e de comprar excessivamente. Mas, fica tranquila. Você não precisa ser vegetariana e trabalhar em casa pra ter uma vida minimalista e esse é o ponto mais legal disso tudo.

Viver o minimalismo é viver com consciência e perceber o que é essencial pra VOCÊ.

Como funciona pra gente

A gente se incomodava muito com a vida agitada de uma metrópole e como o sistema de um escritório funcionava. Fomos percebendo com o passar do tempo que nós não escolhemos viver daquela maneira, que estávamos seguindo um padrão que pode ser excelente pra muita gente, mas que não nos preenchia. Conseguimos, com muito esforço e dedicação, trabalhar em casa e escolher melhor as nossas funções e objetivos. É óbvio que esse cenário não se encaixa pra todo mundo, mas a grande questão é que hoje nós trabalhamos muito, mas sabendo dos nossos limites e percebendo melhor como estamos fazendo as nossas tarefas. O que gera muito menos estresse, retrabalho e frustração.

Esse mesmo ponto de vista se aplica ao vegetarianismo. Você sabe o que você come? Você repara nos processos, nas opções, em como você se sente depois de comer os alimentos? Pra gente, reparar nisso tudo fez com que o vegetarianismo (e futuramente o veganismo) fosse a melhor opção, baseado no que a gente acredita ser melhor pro nosso corpo e mente e pra nossa realidade. Hoje, nossas compras no mercado são reduzidas e mais focadas, sem excessos (de itens e de dinheiro) e sem culpa.

Pra você pode ser completamente diferente, tanto no modo de trabalhar, de se alimentar, de comprar, e tudo bem. Não existe um guia de como ser minimalista, e sim uma premissa de que ser consciente e perceber o que é essencial e verdadeiramente importante pra você pode e vai te fazer mais feliz e ajudar a viver uma vida mais leve.

O minimalismo é pra mim?

Você se questiona sobre o modo automático que as pessoas (inclusive você) vivem? Já se pegou parada em frente ao armário cheio de roupas, mas sem saber o que vestir? Já comeu tão rápido e distraída que nem se ligou do que tinha no prato? Já fez compras maravilhosas que ficaram por anos guardadas sem nenhuma utilidade? Então talvez você precise de uma pausa pra se conhecer melhor, entender os seus gostos e necessidades.

Eu preciso disso? Por quê? Por quanto tempo isso será útil pra mim?

O minimalismo como estilo de vida pode se encaixar na rotina de qualquer pessoa. Se você precisa de uma estante cheia de livros diversos, ótimo. Ou se você não quer mais livros físicos e agora só compra os digitais e carrega em um Kindle, também é maravilhoso. Desde que faça sentido na sua vida e que seja consciente, pensado e analisado. Nada disso tem a ver com quantidade e sim com qualidade. Qualidade das suas escolhas.

Pensa bem, se você tiver menos roupas no armário, deixando só aquelas peças que você ama e usa sem precisar pensar, você gastará menos tempo decidindo o que usar e terá mais tempo pra outras coisas importantes que são deixadas de lado por falta de tempo, como tomar um café da manhã antes do trabalho. Se você come só o que te faz bem (na maioria das vezes, pelo menos) evita a culpa, o mal estar e também gera menos frustração. Se você trabalha reparando melhor mas suas tarefas, erra menos, se estressa menos e se programa melhor. Se você chega em casa e tem menos coisas pra arrumar, menos acúmulo de lixo e objetos, você se sente mais disposta e tem mais tempo pra fazer coisas que você realmente gosta.

Tudo isso, no final de um dia, de um mês, de um ano, faz com que você tenha menos pensamentos acumulados na cabeça, já que você reparou melhor em tudo e, consequentemente, te deixa menos ansiosa, com a mente, e a vida, mais limpa. Além disso, vai te proporcionar uma vida livre pra ser quem você é de fato, baseado nas suas próprias escolhas e não tem nada melhor do que isso.

Pra nós, o minimalismo representa a mudança de hábitos, o aqui e agora e a consciência dos nossos atos.

Tenha em mente que nada acontece de um dia pro outro e que um estilo de vida é construído aos poucos, a partir de conhecimento e identificação. Busque o seu ideal, o que é melhor pra você e procure a sua própria felicidade.


Quer saber mais? Tem um documentário na Netflix bem legal sobre o assunto:

Minimalism: A Documentary About the Important Things

10 curiosidades sobre o Canadá

Publicado em Cotidiano
10 curiosidades sobre o Canadá

Desde que decidimos aplicar para o visto canadense, começamos a pesquisar mais sobre o Canadá e descobrimos várias coisas interessantes e diferentes sobre o país. Separamos 10 curiosidades sobre o Canadá que nós não sabíamos e que gostaríamos de compartilhar com vocês. Aproveitem para acompanhar o nosso processo até agora nesse post.

Vamos lá:

1 – Em 2016, o Canadá foi eleito o segundo melhor país do mundo, com o terceiro melhor IDH do planeta. Talvez seja por isso que apenas 13% da população no Canadá não se considera feliz.


2 – O Canadá tem mais lagos do que todos os outros países do mundo combinados. Só a província de Ontario tem cerca de 25.000.


3 – As mulheres representam 45% da mão de obra no país, ocupando cargos diversos – desde caminhoneiras até presidentes de empresas.


4 – O Canadá é o terceiro país com a melhor qualidade do ar no mundo, mesmo sendo um dos países com maior número de automóveis por pessoa.


5 – O Canadá não teve uma bandeira nacional até 1965, antes disso a Bandeira da União era utilizada no país, sendo considerada oficial até hoje.


6 – Na cidade de Churchill, no norte canadense, é proibido trancar os carros. Isso porque alguém pode encontrar um urso no caminho e precisa ter um lugar de fácil acesso para se abrigar. Afinal, nessa cidade existem mais ursos do que pessoas. Inclusive, se um urso entrar na sua casa e roubar sua comida, ele pode ser “preso” para aprender a lição.

Urso - Churchill - Curiosidades sobre o Canadá


7 – Na província de Ontario, o Código de Direitos Humanos foi modificado para incluir na definição de “crenças” crenças não religiosas, como o veganismo. Ou seja, se você é vegano também não pode ser discriminado ideologicamente.


8 – Nas festas infantis canadenses não existe aquela fartura de comida, típica aqui no Brasil. Lá é muito mais comum servirem vegetais crus para as crianças do que doces cheios de açúcar.


9 – Quando você for convidado para uma festa ou qualquer tipo de evento, vai perceber que o horário de início e término estarão bem especificados. Tudo tem hora certa pra acontecer e a pontualidade britânica não permite atrasos para chegar e ir embora. Ah, e não se assuste se você der tchau e tiver que ir sozinho até a porta. Lá não é um costume levar os convidados até a saída para se despedirem.


10 – Em Alberta, lá por volta de 1967, foi construída a primeira pista de pouso para naves espaciais do mundo. A pista possui até um mapa em alto relevo do Canadá e foi construída com pedras de todas as províncias canadenses para dar boas vindas aos visitantes.


Quais as curiosidades sobre o Canadá você já sabia? Quais te deixaram mais surpreso? Sabe de alguma coisa legal que não está na lista? Comente aqui pra gente!

DIY – Decoração com fita isolante

Publicado em Decoração, Inspirações
DIY - Decoração com fita isolante

Decorar um apartamento ou uma casa nem sempre é sinônimo de gastos de tempo e de dinheiro. Como nós nos mudamos com certa frequência (em 2 anos já passamos por São Paulo, Curitiba, São Paulo de novo e agora São José dos Campos), aprendi várias formas de deixar a nossa casa bem decorada, mas gastando bem pouco ou quase nada.

Além de não ter muita grana pra gastar, nós moramos de aluguel e graças a isso não podemos fazer grandes mudanças por aqui, como pinturas e furos na parede. Por isso, pesquisei meios de mudar as paredes brancas de forma simples e descobri que dá pra fazer maravilhas apenas usando fita isolante. Isso mesmo, aquela fita que deixamos jogada na última gaveta da cozinha pegando pó.

Montei uma galeria com opções de decoração com fita isolante possíveis de fazer, mesmo que você tenha pouca habilidade. Dá pra usar essa mesma ideia e decorar móveis, portas, os interruptores e qualquer outra coisa que esteja precisando de uma renovada.


Curtiu mais essa dica de decoração? Conte aqui nos comentários se você gosta desse tipo de post e o que mais gostaria de ver por aqui. Ah, aproveita e compartilha com os amigos que adoram dicas de decoração baratinha também.