Situações engraçadas da nossa vida

Publicado em Cotidiano
Situações engraçadas da nossa vida

Eu fico verdadeiramente impressionada com a quantidade de besteiras que eu faço nessa vida. Jurei pra mim mesma que jamais contaria para as pessoas sobre a maioria das coisas que acontece comigo (não é por vergonha, é por medo de ser presa mesmo), mas como eu quero que vocês se sintam próximos da gente, resolvi montar um resumo de algumas situações engraçadas e das coisas que eu já aprontei por aqui.

Pregos noturnos da discórdia

Essa história é clássica e foi uma trapalhada em conjunto com o Thiago. A gente estava super empolgado para decorar o apartamento quando nos mudamos para cá e, num belo dia, decidimos que faríamos uma parede de discos. Na mesma hora juntamos os pregos, os discos e o martelo e começamos a arte. Percebemos depois de algumas marteladas que já tinha passado da 1 hora da manhã e que, como moramos em um condomínio, logo alguém reclamaria do barulho.

Ao invés de a gente parar de martelar na parede em plena madrugada, nós decidimos apenas fechar as cortinas (por algum motivo absurdo achamos que seria suficiente pra não nos descobrirem). Obviamente a nossa estratégia não adiantou e o interfone começou a tocar. Olhamos um para a cara do outro e, com medo de atender o interfone e levar uma bronca, tomamos uma sábia decisão e fomos nos esconder no banheiro. Passamos muito tempo lá dentro, com a luz apagada, agachados e cochichando só pra ter certeza que esqueceriam da nossa existência. É tanta falta de maturidade que fica até difícil de explicar. Até hoje eu não entendo qual foi o sentido disso e fico vermelha só de imaginar alguém vendo essa cena.

A voz do além

Eu já contei pra vocês nesse post aqui que nós moramos no primeiro andar, quase dentro da portaria, e errou quem acha que isso é uma coisa ruim. Morar na portaria é um experimento social e rende histórias engraçadas demais.

Teve um dia que eu estava sentada no meu sofá, tomando meu café e escutando um piá (sou tão curitibana) conversando com o Gerônimo, o porteiro mais amado do Brasil. Depois de falar por muito tempo e já ter sugado toda a minha paciência, o menino solta a seguinte frase:

– Gerônimo, escutar vozes e conversar sozinho com 11 anos significa que eu vou pro manicômio quando ficar mais velho?

Eu sei que deveria ter descido pela janela, pegado aquele garoto e levado para um psiquiatra ou ter apresentado algumas crianças e incentivado a amizade, mas a única coisa que eu consegui fazer foi usar a minha voz maligna para responder:

– Siiiiimmmm!

O coitado do menino ficou olhando pra cima, procurando de onde vinha a voz e perguntando pro porteiro se ele também tinha escutado a resposta.

Queria deixar claro que não me orgulho disso e que espero de coração que eu não tenha traumatizado a criança. Se um dia encontrar com ele, juro que vou dizer que fui eu que disse aquilo.

Rapidinhas

• Eu estava lavando louça outro dia muito orgulhosa da minha rapidez quando percebi que tinha colocado TODA a louça no escorredor sem enxaguar.

• Fui colocar leite no café (quando ainda tomava leite) e quando me dei conta, estava enchendo a caneca de café com Coca-Cola.

• Estava me preparando para tomar banho e ao invés de colocar a roupa suja no cesto, eu joguei na privada e dei descarga. Consegui salvar a camiseta por pouco e me livrei de ter que chamar um encanador e explicar essa situação.

• Quase coloquei creme para pentear na escova de dentes. Muitas vezes.

• Tenho uma mania muito feia de esquecer que eu não estou em casa e quase matei o Thiago de vergonha num dia que encontrei um unicórnio de brinquedo vendendo no mercado. Sem pensar duas vezes, montei no bicho e saí correndo pelos corredores. Só parei quando percebi as caras assustadas das pessoas e cara de choro do Thiago, tadinho.

• Fiquei com raiva de alguma coisa e num impulso, quase arremessei sem querer uma almofada num moço que estava entrando no prédio. Sorte que o Thiago tá sempre por perto e tem o reflexo muito bom.

Já sentiu vergonha alheia de você mesmo? Então, já tô assim. Acho melhor parar por aqui. Deu pra entender que minha cabeça não funciona direito e que sou um perigo pra sociedade. Ainda não sei o motivo de estar compartilhando essas coisas, sinto que vou me arrepender disso.

Por gentileza, se você não bate bem também, deixa aqui nos comentários alguma história engraçada que já aconteceu contigo só pra eu não me sentir tão sozinha nesse mundo <3

One thought on “Situações engraçadas da nossa vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *