Feira vegana em Curitiba

Publicado em Alimentação, Cotidiano
Feira Vegana em Curitiba

Hoje aconteceu o Cruelty Free Day, uma feira vegana em Curitiba de entrada gratuita que promove um dia inteiro destinado a alimentação, saúde, beleza, cuidados pessoais, arte e terapias. Das 10h às 18h30, mais de oito produtores locais de gastronomia vegana estiveram presentes, além de produtores de bio-cosméticos que ofereceram cursos e colocaram seus produtos em exposição e empreendedores de diversas áreas que não praticam a crueldade animal em seus negócios.

Eu e a Bia já estávamos nos programando há tempos para conhecer os eventos veganos em Curitiba e essa foi uma ótima experiência para começar. O evento aconteceu na Estação de Permacultura Vegana Tanguá, onde já ocorreram diversas outras feiras voltadas para o público vegan. Com tendas montadas ao ar livre, num dia não muito frio em Curitiba (milagre!), o ambiente era familiar e muito agradável para quem estava lá. As pessoas, tanto vendedores quanto consumidores, estavam sempre dispostas a conversar, ajudar e entender melhor os produtos e serviços oferecidos.

Feira Vegana em Curitiba

Feira Vegana em Curitiba

Fada Vegana Estética

Na gastronomia, a gente provou coxinhas de jaca, pastel de cogumelos, quibe de soja e doces frugívoros a preços bem justos. Também conhecemos produtos e cosméticos não testados em animais, óleos essenciais terapêuticos e até bicicletas restauradas e filtros dos sonhos energéticos. Por fim, acabamos trazendo da feira vegana em Curitiba uma suculenta num vasinho divertido de porquinho (da Verdólatras) e a Bia finalmente comprou um coletor menstrual, que ela queria há tanto tempo.

Feira Vegana em Curitiba

Vegan Flavor – Salgados Veganos

Feira Vegana em Curitiba

Zanquetta – Alimentos Congelados (aceitam encomendas de salgados)

Feira Vegana em Curitiba

Elo Violeta – Aliment’O Amor

Feira Vegana em Curitiba

Haro Bikes – Customização de Bicicletas (alugam para fotos e eventos)

Feira Vegana em Curitiba

Verdólatras

Feira Vegana em Curitiba

Cuidado Vital

Abaixo vocês podem conferir uma lista com todos os expositores que estavam no evento (com links para seus produtos e serviços):

Produtores de Cosméticos e Terapeutas:

Fada Vegana
Cuidado Vital
Anandani
Colo da Terra
Prema
Mahast
Verbo da Flor
Amber
Injasmin
Manacá
Encanto Lunar
Medicina Florais das Araucárias
Sinergias Vibracionais
Território Zen
Thru Therapy

Gastronomia Vegana:

Veganinha
Feijón
Zanquetta
Bolo de Café com Bolo
Babycake
Vegan Flavor
Hangry Grrrls
Lucha Libre
Alimentação Frugívora

Oficina:

Oficina de Cosmética Natural – Produção de Cosméticos Naturais, Tratamentos, Cuidados e Beleza Natural

Feira Vegana em Curitiba

Os melhores tatuadores em Curitiba

Publicado em Recomendados

Assim como em todo o Brasil, o que não falta são tatuadores em Curitiba, e tem uns que são realmente espetaculares. Para quem está procurando aquele profissional com muita qualidade e com um bom preço, eu vou recomendar alguns nomes que podem te agradar! Dá uma olhada:

Ricardo da Maia (Estúdio Galeria Teix)

Tatuadores em Curitiba - Ricardo da Maia

Esse eu recomendo muito mesmo, porque a primeira tatuagem que fiz assim que chegamos em Curitiba foi com ele. A Bia também tem um desenho do Da Maia no braço e o resultado ficou muito além do que esperávamos. Atuando na área há cinco anos, Ricardo da Maia é considerado um dos melhores tatuadores da cidade. Com técnicas de pontilhismo e hachuras, ele consegue apresentar um trabalho diferenciado em seus desenhos e no traço final. Muito bom para quem pensa em fazer uma tatuagem sketch.

Instagram: instagram.com/ricardodamaiatattoo

Tyago Compiani (El Cuervo Ink)

Tatuadores em Curitiba - Tyago Compiani

Assim como muitos dos tatuadores de Curitiba, Tyago é formado em gravura pela EMBAP (Escola de Música e Belas Artes do Paraná) e seus desenhos se destacam muito pela originalidade. Variando entre watercolor (aquarela), formas geométricas e sketch, ele não tem um estilo único definido, mas faz todos com excelência. Se você se interessar pelo trabalho dele, tente marcar uma sessão o quanto antes, porque sua agenda é super concorrida.

Instagram: instagram.com/tyagochronos

Victor Zanotto (Zanotto Tattoo Studio)

Tatuadores em Curitiba - Victor Zanotto

Prezando pela liberdade de poder criar de acordo com a imaginação, Victor Zanotto sempre gostou de desenhar e foi com a tatuagem que conseguiu expressar sua arte de uma forma única. Assim como Ricardo da Maia e Tyago Compiani, Zanotto também tem um portfólio de estilos bem amplo e é principalmente com desenhos de animais e tatuagens em aquarela que faz seus melhores trabalhos.

Instagram: instagram.com/zanottovictor

Alexandre Prim (Estúdio Silence of Art)

Tatuadores em Curitiba - Alexandre Prim

Se você procura por tatuagem realista, esse é o cara. Com vários trabalhos premiados fora e dentro do Brasil, Alexandre é fã de Salvador Dali e já tatuou na Argentina e pela Europa. Tendo passado por vários estilos e se estabelecendo no realismo, seu trabalho é bem marcante, principalmente quando se trata da fidelidade em tatuar rostos.

Instagram: instagram.com/alexandreprim

Flavia Carvalho (Daedra Art & Tattoo)

Tatuadores em Curitiba - Flavia Carvalho

No ano de 2015, Flavia ficou em evidência por causa de seu projeto A Pele da Flor. O projeto tem como objetivo ajudar mulheres que sofreram abuso, cobrindo suas cicatrizes com tatuagens, sem cobrar nada por isso. Seu estilo é marcado por traços bem definidos e também por técnicas de pontilhismo e aquarela.

Página no Facebook: facebook.com/fla.tattoo/


Tem outros tatuadores em Curitiba que você recomenda? Deixa um comentário pra gente!

Situações engraçadas da nossa vida

Publicado em Cotidiano
Situações engraçadas da nossa vida

Eu fico verdadeiramente impressionada com a quantidade de besteiras que eu faço nessa vida. Jurei pra mim mesma que jamais contaria para as pessoas sobre a maioria das coisas que acontece comigo (não é por vergonha, é por medo de ser presa mesmo), mas como eu quero que vocês se sintam próximos da gente, resolvi montar um resumo de algumas situações engraçadas e das coisas que eu já aprontei por aqui.

Pregos noturnos da discórdia

Essa história é clássica e foi uma trapalhada em conjunto com o Thiago. A gente estava super empolgado para decorar o apartamento quando nos mudamos para cá e, num belo dia, decidimos que faríamos uma parede de discos. Na mesma hora juntamos os pregos, os discos e o martelo e começamos a arte. Percebemos depois de algumas marteladas que já tinha passado da 1 hora da manhã e que, como moramos em um condomínio, logo alguém reclamaria do barulho.

Ao invés de a gente parar de martelar na parede em plena madrugada, nós decidimos apenas fechar as cortinas (por algum motivo absurdo achamos que seria suficiente pra não nos descobrirem). Obviamente a nossa estratégia não adiantou e o interfone começou a tocar. Olhamos um para a cara do outro e, com medo de atender o interfone e levar uma bronca, tomamos uma sábia decisão e fomos nos esconder no banheiro. Passamos muito tempo lá dentro, com a luz apagada, agachados e cochichando só pra ter certeza que esqueceriam da nossa existência. É tanta falta de maturidade que fica até difícil de explicar. Até hoje eu não entendo qual foi o sentido disso e fico vermelha só de imaginar alguém vendo essa cena.

A voz do além

Eu já contei pra vocês nesse post aqui que nós moramos no primeiro andar, quase dentro da portaria, e errou quem acha que isso é uma coisa ruim. Morar na portaria é um experimento social e rende histórias engraçadas demais.

Teve um dia que eu estava sentada no meu sofá, tomando meu café e escutando um piá (sou tão curitibana) conversando com o Gerônimo, o porteiro mais amado do Brasil. Depois de falar por muito tempo e já ter sugado toda a minha paciência, o menino solta a seguinte frase:

– Gerônimo, escutar vozes e conversar sozinho com 11 anos significa que eu vou pro manicômio quando ficar mais velho?

Eu sei que deveria ter descido pela janela, pegado aquele garoto e levado para um psiquiatra ou ter apresentado algumas crianças e incentivado a amizade, mas a única coisa que eu consegui fazer foi usar a minha voz maligna para responder:

– Siiiiimmmm!

O coitado do menino ficou olhando pra cima, procurando de onde vinha a voz e perguntando pro porteiro se ele também tinha escutado a resposta.

Queria deixar claro que não me orgulho disso e que espero de coração que eu não tenha traumatizado a criança. Se um dia encontrar com ele, juro que vou dizer que fui eu que disse aquilo.

Rapidinhas

• Eu estava lavando louça outro dia muito orgulhosa da minha rapidez quando percebi que tinha colocado TODA a louça no escorredor sem enxaguar.

• Fui colocar leite no café (quando ainda tomava leite) e quando me dei conta, estava enchendo a caneca de café com Coca-Cola.

• Estava me preparando para tomar banho e ao invés de colocar a roupa suja no cesto, eu joguei na privada e dei descarga. Consegui salvar a camiseta por pouco e me livrei de ter que chamar um encanador e explicar essa situação.

• Quase coloquei creme para pentear na escova de dentes. Muitas vezes.

• Tenho uma mania muito feia de esquecer que eu não estou em casa e quase matei o Thiago de vergonha num dia que encontrei um unicórnio de brinquedo vendendo no mercado. Sem pensar duas vezes, montei no bicho e saí correndo pelos corredores. Só parei quando percebi as caras assustadas das pessoas e cara de choro do Thiago, tadinho.

• Fiquei com raiva de alguma coisa e num impulso, quase arremessei sem querer uma almofada num moço que estava entrando no prédio. Sorte que o Thiago tá sempre por perto e tem o reflexo muito bom.

Já sentiu vergonha alheia de você mesmo? Então, já tô assim. Acho melhor parar por aqui. Deu pra entender que minha cabeça não funciona direito e que sou um perigo pra sociedade. Ainda não sei o motivo de estar compartilhando essas coisas, sinto que vou me arrepender disso.

Por gentileza, se você não bate bem também, deixa aqui nos comentários alguma história engraçada que já aconteceu contigo só pra eu não me sentir tão sozinha nesse mundo <3