Ideias de decoração e DIY – Dia do Rock

Publicado em Decoração, Recomendados
Ideias de decoração e DIY - Dia do Rock

Uma das primeiras ideias que eu tive para decorar o apartamento, antes mesmo de mudar pra cá, foi fazer uma parede cheia de discos de vinil e é até hoje a minha parede favorita de todas. Música faz parte da nossa vida desde sempre e embora a gente tenha crescido com referências diferentes – o Thiago ouvindo Raul Seixas e Beatles e eu, lá no interior de São Paulo, ouvindo Zé Ramalho e Luiz Gonzaga – hoje nossas escolhas musicais são basicamente as mesmas e isso interferiu bastante na decoração aqui de casa.

Além de ter uma queda grande pelo tema, hoje é o Dia Mundial do Rock e, pra comemorar, eu reuni várias ideias de decoração com uma pegada mais musical aqui neste post pra vocês. Tem sugestões pra quem ama DIY e quer fazer tudo com as próprias mãos (tipo eu) e pra quem gosta de só pegar algo pronto que estava parado e usar de um jeito diferente (tipo o Thiago). Eu espero que vocês se inspirem, que façam uma mudança na decoração da casa de vocês e que nos convidem pra fazer uma visita e conferir o resultado (pode deixar que a gente leva comida).

Quadros

Os quadros tradicionais são a melhor forma de decorar um ambiente sem ter muito trabalho. Existem diferentes modelos e de diferentes bandas em tudo quanto é canto. Aqui nós preferimos comprar apenas as molduras, escolher na internet as imagens que mais agradam, imprimir e montar o quadrinho. Dá também pra fazer uma arte diferente e criar quadros exclusivos.

Ideias de decoração e DIY - Dia do Rock - Quadros
Ideias de quadros – Imagens retiradas do Pinterest

Gostou da ideia do All You Need Is Love? Veja aqui como fazer passo a passo!

Parede de discos

Como eu disse no começo do post, as paredes de discos são minhas favoritas. É bem simples de fazer: escolha a disposição que os discos vão ficar, marque os lugares, bata os pregos e encaixe os discos. Encaixar os discos nos pregos estraga muito menos do que colar os coitados na parede. Só não vá bater pregos na parede de madrugada e levar uma bronca do porteiro também (saiba mais sobre essa história nesse post).

Dá pra usar os discos mesmo, dá pra colocar apenas as capas dos discos e montar um painel com tudo que você gosta (dá pra só imprimir as capas, caso você não tenha todos os discos que gosta), dá pra misturar capas e discos soltos ou colocar os seus discos em prateleiras abertas, assim eles ficam expostos, mas continuam protegidos de todo mal, amém! Ah, você pode criar uma parede de CDs também, né? É diferente e fica bem divertido e iluminado.

Ideias de decoração e DIY - Dia do Rock - Parede de Discos
Ideias de parede de discos – Imagens retiradas do Pinterest

Veja outras ideias e como fazer diversas coisas com discos de vinil neste link.

Mesas e bancos

Quem tiver mais tempo e habilidade, pode tentar criar alguns outros objetos, como mesas e bancos que, além de uteis, dão todo um charme pro ambiente. Solte a criatividade e a imaginação e personalize o que você já tem casa, mas está com a cara feia/velha/acabada e destoando do restante das coisas.

Ideias de decoração e DIY - Dia do Rock - Mesas e Bancos
Ideias de mesas e bancos – Imagens retiradas do Pinterest

Aprenda a fazer um banco/mesa com disco aqui nesse link.

Reutilizando instrumentos

O Thiago tocava bateria e, agora que ele está aposentado, sobraram algumas coisas que já não tem utilidade, mas que ele não quer se desfazer. Se isso acontece com você também ou quem alguém próximo, é possível reutilizar esses instrumentos e incrementar a sua decoração. É claro que a maioria dessas coisas não dá pra fazer sozinho, mas vale pedir ajuda pra um marceneiro ou pra alguém mais habilidoso, caso esse não seja o seu caso (se for, por favor, corre aqui em casa porque nós temos um monte de ideias não executadas por falta de habilidade).

Ideias de decoração e DIY - Dia do Rock - Instrumentos
Ideias de instrumentos como decoração – Imagens retiradas do Pinterest

Poderia passar muito tempo por aqui enchendo vocês de referência, mas eu acho que já temos informações suficiente. Espero que vocês aproveitem o Dia do Rock ouvindo muita música e tendo muitas outras ideias de decoração pra casa de vocês. Se executarem alguma dessas sugestões ou se já tiverem um ambiente decorado com esse tema, posta e marca a gente no Instagram @dizcorrendo que nós vamos adorar!

Liniker – A bicha preta e pobre

Publicado em Recomendados
Liniker

Demorei a ouvir Liniker, deixei passar batido e não dei bola por todo esse tempo. Sim, me arrependi. Na semana passada, a Jout Jout fez um vídeo sobre ele/ela e foi aí que eu e a Bia finalmente paramos pra escutar as músicas e ver a sensação que é Liniker interpretando. A “bicha preta e pobre”, como se denomina, não se diz nem homem nem mulher, “é o que é” mesmo.

Liniker é aquela surpresa agradável como foi Amy Winehouse, é a potência rouca do soul como foi Tim Maia e é a singularidade original como sempre foi Ney Matogrosso. Começou a compor suas músicas aos 16, como se fossem cartas de amor que nunca tivera coragem de entregar. Nascido em Araraquara, interior de São Paulo, Liniker de Barros Ferreira Campos tem apenas 20 anos e vem de uma família de sambistas tradicionais. Além do samba, sua personalidade camaleônica – pessoal e musical – se inspira em nomes como Etta James, Nina Simone, Cartola e Tulipa Ruiz.

Em algumas entrevistas, Liniker já disse que seu corpo é um corpo político. E provavelmente foi o visual do/da artista que encantou essa geração que busca quebrar paradigmas – brincos de argola, turbante, batom, barba e vestido se encaixam harmoniosamente. Sem medo de ser julgado, ele/a afirma: “Estar vestido assim não é uma escolha, não é um personagem. Estar no vídeo, ou no show, com determinada roupa é porque me sinto à vontade com ela”.

Na lista da Billboard dos 11 lançamentos nacionais mais aguardados do ano, o futuro álbum de Liniker e os Caramelows (banda formada por Rafael Barone, Péricles Zuanon, Márcio Bortolotti, Willian Zaharanski, Renata Éffes e Bárbara Rosa) já tem nome: “Remonta”. Aqui em casa já estamos aguardando ansiosamente por mais músicas (o primeiro EP você pode escutar aqui). Seja bem-vindo/a ao coração dos brasileiros, Liniker, que os padrões sejam quebrados!

Tastebuds – Relacionamentos e gostos musicais

Publicado em Recomendados
Tastebuds

As redes sociais ocupam cada vez mais espaço na nossa vida e isso não é novidade pra ninguém. Usamos o celular pra tudo: conversamos com metade do mundo, postamos o que fazemos  em todos os lugares possíveis, compartilhamos com desconhecidos coisas que nos agradam ou que nos tiram do sério, acompanhamos por 30 segundos (sei lá por quando tempo, só sei que as paradas somem do nada) a rotina dos nossos amigos e muitas outras coisas absurdas que provavelmente eu nem sei que dá pra fazer. Quando o negócio fica mais sério e a gente decide que não quer mais ficar sozinho nessa vida injusta só acompanhando a vida dos outros e decidimos que queremos arrumar alguém pra ficar pertinho ou só pra passar o tempo mesmo, o que fazemos? Corremos pros apps também. E é sobre isso que vamos falar nesse post.

Depois do sucesso do Tinder, toda hora aparece algum novo aplicativo de relacionamento. Não tem erro, as pessoas se cadastram lá e, baseados na sua localização e interesses básicos, os apps te mostram algumas pessoas que supostamente te interessariam. Pois bem, pra mim, uma das primeiras coisas que chamam atenção e realmente importam logo de cara é o gosto musical da pessoa que vou me relacionar (seja por pouco ou por muito tempo). E foi pensando nisso que eu comecei a usar o Tastebuds.

O Tastebuds é uma rede social/aplicativo que junta as pessoas pelo estilo de música que elas curtem. Não é maravilhoso? Além da localização, o aplicativo verifica a compatibilidade das listas de artistas favoritos e te mostra quem que mais “pontuou” nesse quesito. Nem sempre é fácil conviver com alguém que só escuta metal quando você ama sertanejo, né?

Pra se cadastrar é bem tranquilo. Você pode fazer o login pelo Facebook ou com seu e-mail. Depois disso, você preenche uma lista com as suas músicas e bandas favoritas e responde umas perguntas (se você quiser) bem pertinentes sobre o assunto. Escolhe o gênero e a faixa etária das pessoas com quem você quer interagir e diz se você tá ali pra fazer amizade ou se tá disponível pra, quem sabe, começar um relacionamento com alguém.

O Tastebuds é bem simples de usar e super intuitivo, porém, é todo em inglês e esse é um ponto negativo. Outra coisa ruim é que o app só está disponível para iOS (clique aqui para baixar), mas se você tem Android, pode acessar o site e utilizar a rede social sem nenhum problema.

Pra você que curte conversar sobre música ou que está querendo se relacionar com alguém e o gosto musical é um ponto importante pra você, te aconselho dar uma passada lá no Tastebuds. Eu conheci o Thiago, meu noivo-quase-marido, e meu melhor amigo por lá e por isso eu tenho um carinho muito especial por essa plataforma. Vai lá conhecer que eu te garanto que você vai, no mínimo, se divertir montando a sua lista de músicas favoritas.

Já conhecia o Tastebuds? Tem alguma dica de rede social também? Deixa aqui nos comentários.

Ah! Você também conheceu seu/sua namorado(a) pela internet? Conta aqui que eu vou adorar saber.